18.3.13

Indicação: Os melhores médicos da humanidade - por Flá Ruas

Sou o tipo de pessoa que não se apaixona facilmente por séries de TV. Já assisti One Tree Hill, Pretty Little Liars e de fato gostei delas, mas foram poucas as séries que eu me apaixonei. Aconteceu, pela primeira vez, com The Vampire Diaries, mas acho que o mérito vai 90% pro elenco masculino da série. 

Recentemente eu estava passando os canais na TV e parei na Sony: estava passando Grey's Anatomy. Decidi dar uma chance (estava no episódio 14 da 4º temporada, se eu me lembro bem) pra ela. A questão é: eu adorei. Então no mesmo dia eu resolvi que não aguentava esperar até o dia seguinte e comecei a ver a série online, desde o início. Comecei a ver dia 4 de março e, duas semanas depois, aqui estou eu, na metade da nona temporada de uma série que tem nove temporadas. Sim, eu vi aproximadamente 160 episódios de 43 minutos em 14 dias. E é exatamente isso que vai acontecer com vocês se começarem a ver também.





Meredith Grey (Ellen Pompeo) acaba de entrar como interna no fictício hospital cirúrgico Seattle Grace, em Seattle, Washington. Filha de Ellis Grey, famosa cirurgiã geral que sofre de Alzheimer em uma clínica de reabilitação, Meredith conhece seus companheiros de internato - Cristina Yang (Sandra Oh), Izzie Stevens (Katherine Heigl), George O'Malley (TR Knight) e Alex Karev (Justin Chambers), além do famoso neurocirurgião Derek Sheperd (Patrick Dempsey), homem que havia conhecido em um bar e que ela descobre ser um de seus superiores. Grey's Anatomy retrata a história de Meredith e de seus amigos, seus envolvimentos amorosos e relações com pacientes.
Já pela sinopse você já pode perceber que a história, sim, é boa. Você se envolve não só com a história dos médicos como com a história dos pacientes (como quando, na terceira temporada, Izzie se apaixona por um de seus pacientes) e sofre quando o destino de algum deles não é como você queria. 

Além das histórias serem completamente envolventes, temos outro fator que deixa tudo mais gostoso: o elenco. Patrick Dempsey, Justin Chambers, Eric Dane (a partir da segunda/terceira temporada), Jesse Williams (a partir da sexta temporada) e vários pacientes maravilhosos que nos fazem ter mini-surtos. O elenco feminino também não é de se desprezar: Ellen Pompeo, Sandra Oh, Katherine Heigl (a rainha das comédias-românticas), Chyler Leigh (alguém ai já viu 'Não é Mais um Besteirol Americano?'), Chandra Wilson, Sara Ramirez, Kate Walsh, dentre várias outras atrizes que fazem a gente sentir prazer de assistir.



A série trata de vários problemas enfrentados por nós na atualidade: adultério, homossexualismo, relação entre pessoas de idades diferentes, virgindade, negligência, entre outros. De certa maneira, você vai acabar criando uma conexão com algum dos personagens (Lexie Grey! s2), aprender a lidar melhor com os problemas do dia-a-dia sem se sentir pra baixo, perceber os mínimos detalhes, dar valor as amizades e acreditar na infelicidade (sim, INfelicidade).

Como vocês devem ter percebido pela minha própria experiência (média de 11 episódios por dia), uma vez que você começa, parar é algo impossível. A trilha sonora é uma das melhores que existe, e conta com Taylor Swift, Adele, Anna Nalick, Lifehouse, Keane, The Fray, Thirteen Senses, e muitas outras cantoras/cantores/bandas que, se você já não ama, com certeza vai amar.

Prepare-se pra querer ser um médico, ter sonhos com o elenco masculino e chorar muito em todos os episódios. Eu estou falando muito sério! 

Até domingo que vem, eu espero não estar mais monopolizando as postagens até lá! xx

PS: eu citei One Tree Hill e Pretty Little Liars no início, mas não quer dizer que eu não tenha uma leve obsessão pelas duas séries. Se vocês são fãs delas, sabem muito bem que é quase impossível não ama-las. 

Um comentário:

  1. Olá querida, já estou seguindo seu blog, que é muito charmoso viu?


    Convido você e suas leitoras a conhecer o meu:

    http://toobege.blogspot.com.br/


    Beijinhos e tenha uma ótima semana!

    ResponderExcluir